ESCOLHA O IDIOMA:

“Eu fiquei com muito medo, mas precisei confiar em mim.” 1

Anyela Arboleda conta como a parceria da TOTI Diversidade com o BRASAS English Course lhe trouxe novas perspectivas.

Nascida em Táchira, na Venezuela, Anyela Arboleda, de 21 anos, conta sua história pra gente. Filha de pai colombiano e de mãe venezuelana, Anyela veio para o Brasil com 18 anos, buscando uma vida melhor.

“Eu tenho dois irmãos mais velhos que já moravam aqui. Eu estudava engenharia civil lá, mas minha faculdade fechou por oito meses e eu não tinha nada pra fazer. Fiquei muito mal, quase entrei em depressão e resolvi ir embora.”, ela conta. Anyela chegou em Água Santa, Minas Gerais, em 2019, e disse que demorou uns três meses para aprender português, mas que com dois já estava acostumada à vida no Brasil.

Segundo ela, a parte mais difícil foi deixar sua mãe sozinha, mas sabia que lá não conquistaria a mudança que tanto almejava, e não se arrepende de ter deixado tudo para trás: “A vida é isso, arriscar, se você não tentar, você não sabe se vai conseguir ou não. Eu fiquei com muito medo, mas precisei confiar em mim.”

Aqui no Brasil, Anyela conheceu a TOTI Diversidade, uma plataforma de ensino que forma refugiados e migrantes através de um curso preparado para atender as demandas das empresas, e que tem parceria com o BRASAS English Course, onde Anyela estuda atualmente.

“Eu já tinha o básico do inglês, então aprender esta nova língua tem sido… Tranquilo. E eu gosto muito! Quero ficar fluente para visitar meus parentes nos Estados Unidos, mas o mais importante é arrumar um emprego melhor né. Muitos empregos no Brasil precisam exatamente disso: inglês.” Atualmente, Anyela tem dois empregos, um como recepcionista numa clínica e outro como garçonete, mas sua paixão é mesmo a programação, a tecnologia, e sabe que falar inglês nesta área é fundamental.

“Eu tenho o máximo possível de expectativas. Quando eu terminar o curso de inglês eu quero ter um emprego em que eu possa praticar. Não faz sentido você aprender alguma coisa e depois não colocá-la em prática.” Anyela diz animada, e isso me faz sorrir, porque é verdade. A prática deve ser constante no aprendizado da língua inglesa, senão esquecemos mesmo.

“A TOTI está me dando a oportunidade de aprender algo que eu sempre tive vontade de fazer e sempre foi muito caro… E o BRASAS me dá o inglês, que é a base de tudo na programação. Ambos andam juntos na minha vida.”, ela diz. Quando eu pergunto se ela tem pressa para trocar de emprego logo, Anyela me responde algo que nunca vou esquecer e levarei para a minha vida: “É melhor caminhar do que correr. Um bebê começa a caminhar primeiro. Se ele corre, ele cai. Com a gente tem que ser assim também, vamos nos adaptando a cada situação. Hoje estamos aqui, amanhã, não sabemos.”

Anyela Arboleda conta como a parceria da TOTI Diversidade com o BRASAS English Course lhe trouxe novas perspectivas.

Nascida em Táchira, na Venezuela, Anyela Arboleda, de 21 anos, conta sua história pra gente. Filha de pai colombiano e de mãe venezuelana, Anyela veio para o Brasil com 18 anos, buscando uma vida melhor.

“Eu tenho dois irmãos mais velhos que já moravam aqui. Eu estudava engenharia civil lá, mas minha faculdade fechou por oito meses e eu não tinha nada pra fazer. Fiquei muito mal, quase entrei em depressão e resolvi ir embora.”, ela conta. Anyela chegou em Água Santa, Minas Gerais, em 2019, e disse que demorou uns três meses para aprender português, mas que com dois já estava acostumada à vida no Brasil.

Segundo ela, a parte mais difícil foi deixar sua mãe sozinha, mas sabia que lá não conquistaria a mudança que tanto almejava, e não se arrepende de ter deixado tudo para trás: “A vida é isso, arriscar, se você não tentar, você não sabe se vai conseguir ou não. Eu fiquei com muito medo, mas precisei confiar em mim.”

Aqui no Brasil, Anyela conheceu a TOTI Diversidade, uma plataforma de ensino que forma refugiados e migrantes através de um curso preparado para atender as demandas das empresas, e que tem parceria com o BRASAS English Course, onde Anyela estuda atualmente.

“Eu já tinha o básico do inglês, então aprender esta nova língua tem sido… Tranquilo. E eu gosto muito! Quero ficar fluente para visitar meus parentes nos Estados Unidos, mas o mais importante é arrumar um emprego melhor né. Muitos empregos no Brasil precisam exatamente disso: inglês.” Atualmente, Anyela tem dois empregos, um como recepcionista numa clínica e outro como garçonete, mas sua paixão é mesmo a programação, a tecnologia, e sabe que falar inglês nesta área é fundamental.

“Eu tenho o máximo possível de expectativas. Quando eu terminar o curso de inglês eu quero ter um emprego em que eu possa praticar. Não faz sentido você aprender alguma coisa e depois não colocá-la em prática.” Anyela diz animada, e isso me faz sorrir, porque é verdade. A prática deve ser constante no aprendizado da língua inglesa, senão esquecemos mesmo.

“A TOTI está me dando a oportunidade de aprender algo que eu sempre tive vontade de fazer e sempre foi muito caro… E o BRASAS me dá o inglês, que é a base de tudo na programação. Ambos andam juntos na minha vida.”, ela diz. Quando eu pergunto se ela tem pressa para trocar de emprego logo, Anyela me responde algo que nunca vou esquecer e levarei para a minha vida: “É melhor caminhar do que correr. Um bebê começa a caminhar primeiro. Se ele corre, ele cai. Com a gente tem que ser assim também, vamos nos adaptando a cada situação. Hoje estamos aqui, amanhã, não sabemos.”

avatar
  Subscribe  
Notify of